Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt e convidados sobre política, cultura e economia

06 dez

Alguma semelhança com o Rio de Janeiro? Operações da Polícia Federal mostram que organizações criminosas agiam livremente dentro dos governos de Marconi e Zé Eliton

As operações da Polícia Federal – Cash Delivery e agora a Confraria – revelam que organizações criminosas agiam livremente dentro dos governos de Marconi Perillo e Zé Eliton, em alguns casos com o envolvimento do próprio governador do Estado – caso de Marconi, que recebia propinas através do ex-presidente da Agetop Jayme Rincón, conforme denúncia do Ministério Público Federal.

 

A exemplo do que acontecia no governo do Rio de Janeiro, hoje maior exemplo de corrupção dentre todos os Estados brasileiros, o que foi flagrado em Goiás parece encadear uma rede delituosa: a partir do rastreamento telefônico dos dois policiais usados por Marconi e Rincón para recolher propinas, foram estabelecidas conexões com irregularidades praticadas no âmbito da Codego, com o envolvimento do seu presidente, Júlio Vaz, para quem os dois policiais também prestavam serviços de transporte de dinheiro vivo.

 

Pior, a Polícia Federal suspeita que, mesmo após a Operação Cash Delivery, as transações ilícitas com recursos públicos continuaram a pleno vapor na esfera da Codego, que atua na área de estímulo a industrialização do Estado.