Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

11 jul

Governo Caiado não sabe lidar com as dificuldades que ameaçam o Estado e está falido politicamente, mesmo que os caiadistas apaixonados não aceitem essa avaliação

Helvécio Cardoso

 

O jornalismo de opinião, em Goiás, quando praticado com independência, vira crime de lesa-majestade. Os amigos do rei não toleram reparos. E não admitem, sequer como hipótese, o fracasso ou a falência do atual governo do Estado, ainda que evidências apontem para esta contingência.

 

Querem estabelecer como premissa, sem antecedente necessariamente verdadeiro, que o governo é um sucesso e será um sucesso; que todos amam o rei e que todos, por amor a ele, farão o que ele mandar.

 

Caiadistas reagiram de forma passional a uma análise que fiz aqui. O governo Caiado faliu, politicamente falando? Sim. Reafirmo. Claro, Caiado já pegou  o Estado falido. A economia brasileira, como um todo, está falida, e isto reverbera na economia local. A arrecadação mal paga a folha do funcionalismo. Não há dinheiro para investir. O descalabro é total.

 

Caiado não tem culpa por esta situação. Sua falha é não saber lidar adequadamente com as dificuldades. É certo que ele não tem muitas alternativas, mas as que tem – confira algumas no artigo do economista Mauro Faiad aqui – nem são consideradas.

 

O governo Caiado ainda não mostrou resultados e, a continuar neste ritmo, não vai apresentar. Boas intenções e honestidade pessoal – e o governador é um homem honesto – não rendem votos. Henrique Santillo e Alcides Rodrigues: homens honrados, sérios, também que tiveram governar o Estado em meio a turbulências. Fizeram o que era do seu dever fazer. Mesmo assim, faliram, politicamente.

 

O céu em Goiás está carregado de nuvens negras. Mas o tolos preferem brigar com a realidade a agradecer pelos sábios conselhos.