Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

02 jun

Má redação, erros de português e de digitação são comuns nas redes sociais de Zé Eliton. Assessoria argumenta que “é até bom para criar identidade com as pessoas”

Um pente fino  no perfil do governador Zé Eliton no Instagram revela má redação das postagens, além de erros de português e de digitação.

 

Nas postagens de Caiado e Daniel no Instagram não foram encontrados erros graves desse tipo.

 

Os três são candidatos a governador e investem pesado nas mídias sociais para divulgar as suas atividades.

 

Zé Eliton (ou sua assessoria) escreve, por exemplo, “almoçei”, “nesse agenda”, “relação que matemos com prefeitos” e por aí afora, além de usar mal a vírgula, com frequência separando o verbo do predicado.

 

Uma explicação esdrúxula, segundo uma das cabeças da assessoria de mídias digitais de Zé Eliton: má redação das postagens, digitação incorreta e erros de português seriam “até positivos para criar identidade com as pessoas comuns”.

 

O que significa que, para a equipe de comunicação do governador, as pessoas comuns são ignorantes.

 

 

 

 

02 jun

Mortes de 9 menores infratores, queimados, foi em vão: governo, que mantinha um centro de internação em condições precárias, não aproveita o episódio para rever a política socioeducativa

O governo do Estado colocou uma pedra em cima do episódio da morte de nove menores infratores, queimados, em um Centro de Internação Provisória de Goiânia.

 

Até agora, não se sabe com exatidão o que ocorreu. Mas as primeiras informações, levantadas pelo jornal O Popular, apontam para omissão, negligência e falta de responsabilidade das autoridades estaduais – que chegaram a assinar um TAC com o Ministério Público, em 2013, comprometendo-se a fechar o estabelecimento, inadequadamente instalado em um prédio da Polícia Militar, e construir outro. Nada foi feito.

 

A tragédia, que O Popular oportunamente chamou de “tragédia anunciada”, deveria servir ao menos para que o governo do Estado promovesse uma revisão da sua política socioeducativa para jovens apenados, mas não. Até agora, só se nota um triste esforço para tentar justificar o que aconteceu

02 jun

Segundo Maguito, proposta de Daniel, se for eleito governador, é fazer para o futuro de Goiás o mesmo que ele fez em Aparecida, uma das cidades mais problemáticas do país

Em um evento que passou despercebido, no início desta semana, em Aparecida(foto), Maguito Vilela voltou a falar pelos cotovelos.

 

Olha só o tamanho da bobagem que ele disse: Aparecida cresceu e se desenvolveu sob os governos do MDB (no caso, os dois mandatos dele na prefeitura), portanto “é possível fazer o mesmo no Estado todo”, caso seu filho Daniel Vilela seja eleito governador.

 

Em outras palavras, Maguito está propondo para o futuro de Goiás algo parecido com o que o empresário Vanderlan Cardoso defendia quando se candidatou ao governo: fazer de Goiás uma imensa Senador Canedo. Segundo Maguito, seu pimpolho Daniel fará do Estado uma grande Aparecida.

 

Pelo volume dos problemas da cidade, pode-se deduzir que os Vilela vão acabar com Goiás.

01 jun

QG de Zé Eliton diz na coluna Giro que “é importante reforçar ações em Goiânia, onde o governo sempre perde as eleições”. Mas mesmo assim governador não vai à missa de Corpus Christi na Praça Cívica

No mesmo dia – esta quinta-feira, 31 – em que a assessoria do Palácio das Esmeraldas dizia na coluna Giro, em O Popular, que “é importante reforçar ações em Goiânia, onde a base não tem bom histórico eleitoral”, o governador Zé Eliton deixou de comparecer à tradicional missa de Corpus Christi na Praça Cívica.

 

Zé Eliton viajou para o nordeste goiano, onde participou do aniversário de um tio e… perdeu uma grande oportunidade de ganhar visibilidade com a sua presença na missa, que seria considerada natural e não evento de campanha.

 

Ronaldo Caiado foi e ficou sozinho sob os holofotes, em meio aos milhares de fieis que estavam na Praça Cívica.

01 jun

Briga entre Zé Eliton e Vilmar Rocha, que não é um simples desentendimento e tem potencial para repercutir na eleição, começou por motivos que hoje não existem mais

Veja como começou a briga (que é séria e pode repercutir na eleição) entre Zé Eliton e Vilmar Rocha:

 

Quando Zé Eliton assumiu a Celg, em 2011, anunciou que a empresa era viável e que iria cuidar da sua recuperação e fortalecimento. Vilmar, então titular da Casa Civil, discordou publicamente e disse que o correto seria preparar a Celg para a privatização. Houve troca de farpas nos jornais e começava aí a inimizade entre os dois.

 

Depois, também no 3º governo Marconi, o então vice-governador Zé Eliton, que estava no DEM, irritou-se quando descobriu que Vilmar estava deixando o partido para fundar o PSD em Goiás levando lideranças municipais e usando para isso a força do seu cargo de secretário.

 

Nova troca de insultos pela imprensa. Zé Eliton, em uma das vezes em que assumiu provisoriamente o governo, na época, chegou a preparar um decreto de exoneração de Vilmar.

 

Esses dois episódios estão na origem da divergência entre os dois. Ironicamente, a Celg foi vendida (Vilmar estava certo). O próprio Zé Eliton acabou deixando também o DEM e hoje pode ter um quadro do PSD – Thiago Peixoto – como seu companheiro de chapa, na vice.

01 jun

Ideia infeliz: Zé Eliton vai a aniversário de tio no nordeste goiano e falta à missa de Corpus Christi na Praça Cívica. Caiado aparece e toma conta

O governador Zé Eliton, que deveria estar em campanha com vistas à reeleição, não apareceu na missa de Corpus Christi nesta quinta-feira, na Praça Cívica, acompanhada – como sempre acontece – por uma verdadeira multidão.

 

Zé Eliton viajou à distante Guarani de Goiás, a 560 quilômetros de Goiânia, para prestigiar o aniversário de 86 anos de um tio.

 

Enquanto isso, Ronaldo Caiado compareceu à missa e tomou conta. Foi bem recebido, posou para selfies, comungou(veja acima o vídeo que ele publicou no Instagram) e mereceu cumprimentos especiais de um dos padres celebrantes.

 

Marconi, em seus anos de governo, nunca faltou. Aliás, foi ele quem instituiu a tradição da missa de Corpus Christi na Praça Cívica. A assessoria de Zé Eliton esqueceu-se de informar a ele que a missa era prioridade.

01 jun

Zé Eliton deu sequência ao marketing de eventos de Marconi, mas isso está superado e não rende mais popularidade. Cheques para prefeitos são prática envelhecida

Em seus quatro mandatos, Marconi Perillo inventou em Goiás o “governo de eventos”: qualquer obra, qualquer programa, era primeiro lançado bombasticamente, depois motivo de atos e cerimônias interlocutórios e finalmente havia uma entrega dos resultados, em nova e pomposa solenidade. Tudo montado e apresentado como um show pirotécnico.

 

Isso corresponde a uma época, na política de Goiás, já ultrapassada. Acabou. Não tem sentido fazer cerimônias para assinar autorizações para isso ou para aquilo, mesmo porque a legislação do Estado sequer prevê a existência formal dessas “autorizações”.

 

No Brasil que está emergindo do caos dos últimos anos, uma nova realidade vem chegando: há exigência de mais ética, mais republicanismo, mais responsabilidade, menos marketing e mais moderação e compostura por parte dos governantes. Governar não é animar programas de auditório, na base do “quem quer dinheiro?”.

 

Mas Zé Eliton preferiu continuar com o marketing de Marconi. Não mudou nada. Apesar de repetir no seu discurso de posse, por três vezes, que “eu sou a mudança”, prosseguiu estrelando o mesmo ritual de eventos de sempre, como o desta semana em Goiânia, quando distribuiu cheques em tamanho gigante a prefeitos(na foto acima, solenidade de entrega de cheques ainda no governo Marconi).

 

Isso pega mal e afronta a cidadania dos goianos.

01 jun

Caiado aumenta receptividade entre evangélicos e é o único candidato a governador no aniversário do pastor Manoel Ferreira e na reunião das Assembleias de Deus em Brasília

Em sua ofensiva para ampliar a base de apoio da sua postulação ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado foi um dos poucos políticos – e candidatos – presentes em dois eventos evangélicos de peso, nestas quarta e quinta.

 

O senador esteve no aniversário do bispo primaz da Assembleia de Deus, Manoel Ferreira. Em seguida, participou da Convenção Nacional das Assembleias de Deus (Demóstenes Torres também foi). Ambos os eventos, em Brasília.

 

À vontade entre os evangélicos, Caiado fez discursos, posou com as principais lideranças e prometeu que “as igrejas serão parceiras no nosso projeto para mudar Goiás”. Não foram só fotos: ele ouviu declarações explícitas de apoio.

 

Anteriormente, a Assembleia de Deus, em Goiás, sempre fechou com as candidaturas de Marconi Perillo.

01 jun

Caiado sem caiadismo: senador é hoje o político menos oligárquico de Goiás, evoluiu e transformou-se em uma marca de renovação, coerência e desenvolvimentismo

Uma crítica fácil que sempre foi lançada contra o senador Ronaldo Caiado é a de que ele vem uma família mais do que centenária na política de Goiás.

 

Caiado seria parte de uma oligarquia – termo pejorativo que aponta o controle do poder por um pequeno grupo de amigos e familiares, coisa muito comum no Brasil da República Velha, que ainda resiste nos dias de hoje.

 

Ocorre que não há acusação mais injusta a Caiado. Se a sua família no passado criou e manteve uma oligarquia, hoje o senador nada tem de oligárquico. Ao contrário dos seus adversários e de outras estrelas que pululam na história recente do Estado, Caiado é o hoje menos oligárquico dos políticos goianos.

 

Confira o depoimento de uma autoridade em coronelismo em Goiás, o cientista político da UFG Pedro Célio Alves Borges: “Tudo aquilo que colocou a política em descrédito, nesses últimos anos, nada disso atingiu Ronaldo Caiado. E aquilo que era colocado como negativo para ele, como a personalidade autoritária, o vínculo familiar coronelista, o atraso oligárquico, a ligação com coisas rurais e não modernas, tudo isso foi invertido e substituído por características agradáveis ao eleitor. Hoje, Caiado é positivo, firme, coerente, não esconde suas posições e tem qualidades pessoais e de liderança incomparáveis. Evoluiu e transformou-se numa marca”.

31 maio

Candidatos na rabeira da pesquisa, Zé Eliton e Daniel Vilela esperam virar o jogo na TV, mas esquecem-se que o horário eleitoral será muito reduzido, fragmentado e pode não ter impacto

Com Ronaldo Caiado dominando as pesquisas com mais de 61% dos votos válidos, suficientes para vencer no 1º turno, seus adversários Zé Eliton e Daniel Vilela, com índices diminutos, parecem ter assumido a estratégia de esperar pelo horário eleitoral na TV para se apresentar ao eleitorado e tentar reverter a atual posição desfavorável.

 

Os dois, Zé Eliton e Daniel, contam com partidos e coligações que asseguram tempo de televisão. O problema é que esse tempo, por melhor que seja, será muito reduzido: dois blocos de 9 minutos, dia sim dia não, dividido entre os candidatos a governador, e uma média de quatro a seis inserções de 30 segundos durante a programação, a cada dia.

 

É muito pouco. Ainda mais em um momento em que a TV aberta perde audiência diante dos canais pagos e os de streaming, como a Netflix e uma infinidade de outros.

 

É muito provável, e a opinião não é só deste blog, mas também de um grande número de especialistas em comunicação eleitoral, que o impacto da propaganda gratuita na televisão seja, nesta eleição, o menor da história.

31 maio

Heuler Cruvinel dá 2 declarações diferentes: a O Popular, diz que acompanha o PP e o ministro Baldy para onde forem, ao Diário da Manhã reafirma que fica com Zé Eliton em qualquer circunstância

O deputado federal Heuler Cruvinel(foto), do PP, deu no mesmo dia (esta quarta-feira) duas declarações diferentes sobre o seu posicionamento político.

 

A O Popular, disse que acompanha o PP e o ministro Alexandre Baldy, seja qual for o candidato a governador que eles venham a apoiar. Aproveitou e queixou-se de Zé Eliton, reclamando da pouca expressividade dos cargos que tem no governo.

 

Ao Diário da Manhã, reafirmou sua fidelidade à base governista e garantiu que, qualquer que seja a definição do PP, permanecerá apoiando Zé Eliton.

 

São declarações contraditórias. Qual vale, deputado?

31 maio

Emendas orçamentárias de Wilder Morais chegam a R$ 4 bilhões em investimentos para o Estado, muito mais que o programa Goiás na Frente. E parece que é verdade

Um balanço das emendas orçamentárias apresentadas pelo senador Wilder Morais, encaminhando recursos para investimentos em Goiás, fecha com um total entre R$ 3,6 e 4 bilhões de reais.

 

Não é conversa fiada. Os números foram conferidos pelo jornalista Weliton Carlos, do Diário da Manhã, que concluiu pela sua veracidade, com a inclusão também de liberações diretas a cargos dos diversos Ministérios, negociadas pelo senador.

 

Os recursos canalizados por Wilder Morais são superiores aos aplicados pelo programa Goiás na Frente, que, no lançamento, fez a previsão de R$ 9 bilhões – conta que levava em consideração R$ 3 bilhões da iniciativa privada, que ninguém sabe onde estão, e R$ 6 bilhões que o governo do Estado não comprovou até hoje. Estima-se o total investido até agora pelo Goiás na Frente ainda não chegou a R$ 600 milhões.

31 maio

Comparados aos de Caiado, com quase um milhão de seguidores, perfis de Zé Eliton e Daniel no Instagram, Facebook e Twitter podem ser considerados… insignificantes

A comparação direta entre o número de seguidores de Ronaldo Caiado no Instagram, Facebook e Twitter com os de Zé Eliton e Daniel Vilela, nas mesmas redes sociais, mostra que o candidato oposicionista e líder absoluto nas pesquisas de intenções de voto está em descomunal vantagem também nesse campo de batalha eleitoral.

 

Caiado beira um milhão de seguidores, no Facebook; quase 400 mil no Twitter e quase 100 mil no Instagram.

 

Zé Eliton e Daniel apresentam performance fraquíssima, diante da força do concorrente. Ambos ficam entre 10 e 40 mil seguidores, nas três redes.

 

Nas mídias do Instagram, Facebook e Twitter Caiado já ganhou a eleição.

 

31 maio

PSDB diz ter “pesquisas internas” mostrando que está se consolidando a polarização entre Zé Eliton e Caiado. Não acredite, leitor. Por enquanto, a disputa de Zé Eliton é com Daniel Vilela

“O PSDB goiano avalia, com base em pesquisas eleitorais internas, que está se consolidando a polarização entre o senador Ronaldo Caiado e o governador José Eliton para outubro”.

 

É o que diz nota plantada na coluna Giro, em O Popular, nesta quinta.

 

Não acredite, leitor. Primeiro, essa conversa de “pesquisas internas” é o velho recurso de quem está atrás nas pesquisas. Segundo, como é que alguém (Zé Eliton) com menos de 10% de intenções de voto estaria polarizando com outrem (Caiado) com mais de 40%?

 

E terceiro: por enquanto, a disputa de Zé Eliton – a tal polarização – é com Daniel Vilela, que está à frente dele nas pesquisas, por décimos, mas está.

31 maio

Faltam apenas 16 semanas para a eleição: base governista espera um “milagre marconista” para desarmar as bombas que ameaçam a candidatura de Zé Eliton

A base governista vive dias de tensão, com o acúmulo de problemas que vão se agravando e diminuindo as possibilidades de uma vitória na próxima eleição – daqui a apenas 16 semanas.

 

O ex-governador Marconi Perillo, desaparecido há mais de 20 dias, supostamente em uma misteriosa viagem à Ásia, é aguardado com ansiedade: espera-se dele uma espécie de “milagre”, capaz de desarmar bombas como a disputa entre Lúcia Vânia e Demóstenes Torres pela 2ª vaga ao Senado, melhorar os números de Zé Eliton nas pesquisas, segurar o PP (que está saindo para apoiar Daniel Vilela) e equacionar a chapa de candidatos à Assembleia (os partidos da coligação recusam-se a formar um “chapão” com o PSDB, que só beneficiaria os tucanos).

 

É trabalho de Hércules. Segundo o jornalista Weliton Carlos, em avaliação no Diário da Manhã, “Marconi vai enfrentar dificuldades para definir o que fazer. Ele pode tanto ajudar Zé Eliton quanto aceitar o convite para comandar a campanha de Geraldo Alckmin”. Além disso, lembra, Marconi tem também a sua própria campanha ao Senado para resolver. Tudo de uma vez ele não vai dar conta”.

Página 118 de 127« Primeira...102030...116117118119120...Última »