Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt e convidados sobre política, cultura e economia

07 out

Em uma cena constrangedora, Zé Eliton baixa a cabeça e sai cercado por seguranças ao encontrar Caiado no Colégio Marista, agora há pouco. Veja o vídeo

Uma coincidência colocou Ronaldo Caiado e Zé Eliton perto um do outro agora há pouco no Colégio Marista, onde os dois acompanhavam Zé a sua mulher Fabrina Muller e Caiado o seu vice Lincoln Tejota – que votam no local.

 

Zé, com a esposa e alguns seguranças, baixou a cabeça e vazou, para usar uma linguagem descontraída. Caiado não piscou um olho.

 

Veja o vídeo.

07 out

Acabou o triunfalismo: ao votar em Palmeiras, Marconi já faz uma meia admissão da derrota e entrega os pontos, ou, como ele disse textualmente, “entrego nas mãos de Deus”

“Entrego nas mãos de Deus”.

 

Foi o que disse o ex-governador e candidato ao Senado Marconi Perillo, com o semblante abatido, em vídeo postado nas suas redes sociais(print acima), agora há pouco, logo após votar em Palmeiras, sua cidade natal.

 

Não há mais nenhum triunfalismo, nenhuma esperança na fala de Marconi, que mostra uma meia admissão de derrota. A primeira. A definitiva virá à noite, logo após o resultado das urnas.

07 out

Ruim de voto: empate técnico com Kátia Maria, do PT, na última pesquisa Serpes e possibilidade de ficar em 3º ou 4º lugar nas urnas, é o vexame final que ninguém imaginava para a candidatura de Zé Eliton

O vexame final projetado para a candidatura de Zé Eliton, assim que as urnas começarem a cantar na noite deste domingo, irá muito além do que se imaginava: Zé, na última pesquisa Serpes/O Popular, caiu para 7,6% das intenções de voto dos goianos e entrou em empate técnico com Kátia Maria, do PT, que subiu para 5,9%, passando os dois a disputar o 3º lugar – e com Daniel Vilela na 2ª colocação.

 

Zé é ruim de voto mesmo. Os números do Serpes indicam que ele pode terminar em 4º lugar, pior colocação em que um candidato governista jamais foi colocado em qualquer eleição já realizada em Goiás. Ninguém aqui no Estado nunca viu nada parecido.

07 out

Em último e inútil esforço de contestação das pesquisas, Zé Eliton diz que Ibope e Serpes apresentaram diferença de 100%. Não é verdade: dentro da margem de erro, as 2 estão alinhadas

A poucas horas do anúncio do resultado oficial das eleições, que deverá ocorrer no máximo entre 21 e 22 horas da noite deste domingo, o governador Zé Eliton foi votar(foto acima fazendo inacreditavelmente o V de vitória) e aproveitou os jornalistas presentes para um último e inútil esforço de contestação do resultado das pesquisas, desta vez tentando mostrar uma incompatibilidade entre os índices que recebeu nos levantamentos do Serpes e do Ibope divulgados na noite deste sábado.

 

O leitor já aprendeu que só briga com pesquisas quem está na rabeira. No caso do Zé, muito na rabeira. Ibope e Serpes trouxeram o seu nome em 3º lugar, atrás de Daniel Vilela, que subiu para o 2º lugar. Para vender o seu peixe estragado, o candidato tucano se baseou nos números que recebeu dos dois institutos para garantir que um deles está errado, já que a diferença seria de 100% (ele teve 7,6% no Serpes e quase o dobro, 14%, no Ibope, daí a conversa mole dos 100% de erro).

 

Mas não é bem assim, leitor. Zé, como em tudo o que fez nesta campanha, está mais uma vez equivocado. As duas pesquisas estão alinhadas, dentro da margem de erro, que é de 3,5 pontos para mais ou para menos no Serpes e 3 pontos acima ou abaixo no Ibope. Assim, se somarmos esses 3, 5 pontos de margem de erro do Serpes aos 7,6% que Zé alcançou, ele chega a 11,1%. E se diminuirmos os 3 pontos da margem de erro do Ibope dos 14% que o Zé teve, ele fecha com 11%.

 

Portanto, 11,1 no Serpes e 11% no Ibope, resultado que, conforme as regras de cada uma dessas duas pesquisas, são factíveis. Zé, de novo, está enganado. Ou apenas tentando enganar o eleitor.

07 out

Derrota de Marconi nas urnas ainda não é o final: tem a Operação Cash Delivery e um risco muito grande de cadeia a qualquer momento a partir da próxima quarta-feira

A derrota nas urnas não representa um final de história para o ex-governador e candidato ao Senado Marconi Perillo. A partir da próxima quarta-feira, quando vence o prazo durante o qual candidatos não podem ser presos, ele passa a viver um novo capítulo, esse, sim, o último, com o risco de cadeia a qualquer momento a que estará submetido como um dos alvos da Operação Cash Delivery – para o Ministério Público Federal e para a Polícia Federal, Marconi é o líder de uma organização criminosa especializada em arrecadar propinas em troca de favores governamentais, que ainda está em plena atuação, como provam os mais de R$ 1 milhão de reais em dinheiro vivo apreendidos com Jayme Rincón e seu motorista.

 

O tucano chefe do maior agrupamento político já reunido em Goiás, que se esfacelará até o início da noite deste domingo, quando as urnas cantarão os resultados negativos previstos para Marconi e o PSDB, tem dias de fogo pela frente. Para ele, o fundo do poço ainda não está à vista e dependerá das investigações da Cash Delivery e do rigor implacável dos seus condutores, rigor do qual ninguém duvida. O pior, portanto, ainda está por vir.

07 out

Vilmar Rocha foi quem primeiro avisou sobre a falência do Tempo Novo e a inviabilidade eleitoral de Zé Eliton , mas ele também errou e acabou tragado pelo tsunami da renovação

O ex-deputado federal e presidente do PSD estadual Vilmar Rocha foi quem primeiro avisou sobre a falência do Tempo Novo e a completa inviabilidade de Zé Eliton como representante do grupo para disputar o governo do Estado – inclusive atribuindo a ele adjetivos pesados como “despreparado” e “inadequado”.

 

Lá atrás, Vilmar já se assumia como dissidente e poderia ter optado por uma candidatura própria ao Senado, tanto na chapa de Ronaldo Caiado quanto na de Daniel Vilela. Ele, nas pesquisas, chegou a aparecer em 4º lugar, com bom potencial de crescimento a partir do recall do seu nome como candidato a senador em 2014, quando perdeu para Caiado, mas por uma diferença não muito grande. Não quis e achou que seria uma grande jogada optar pelo que seria uma vitória antecipada, ao ficar com a 1º suplência de Marconi Perillo.

 

Vilmar, aquele que sabia mais do que qualquer outro do desastre que se aproximava e se evidenciará nas urnas deste domingo, acabou dando o passo errado: ele não calculou que Marconi também seria devorado pela fera da renovação, levando para o brejo a sua tranquila acomodação como 1º suplente do ex-governador tucano, o maior derrotado desta eleição. Não deu certo e Vilmar, agora, é mais um que vai para a aposentadoria política, por decisão soberana das urnas.

07 out

Em postagem agora há pouco no Instagram, ex-primeira dama Valéria Perillo usa versos de Cora Coralina para admitir a derrota de Marconi e prometer um “recomeço”

Em postagem agora há pouco no seu perfil pessoal no Instagram, a ex-primeira dama Valéria Perillo recorreu a versos da poeta goiana Cora Coralina para admitir a derrota do seu marido e candidato ao Senado Marconi Perillo e prometer um “recomeço”.

 

Na noite deste sábado, duas pesquisas de credibilidade – a do Ibope e a do Serpes – apontaram para a vitória de Vanderlan Cardoso e Jorge Kajuru na corrida pelas duas vagas senatoriais, além do triunfo de Ronaldo Caiado já no 1º turno na disputa pelo governo do Estado.

 

Ilustrado por uma foto escolhida a dedo de Valéria, em que ela mostra um semblante confiante e desafiador, o poema de Cora Coralina diz: “Eu sou aquela mulher a quem o tempo muito ensinou. / Ensinou a amar a vida e não desistir da luta, / recomeçar na derrota, renunciar a palavras e pensamentos negativos / acreditar nos valores humanos e ser otimista”.

 

É a queda.

07 out

Lúcia Vânia poderia ter sido senadora por mais um mandato, mas caiu em um pesadelo e foi arrastada para a derrota ao preferir o “conforto” da estrutura governista e se recusar a fechar com Caiado

Lúcia Vânia tem a ficha limpa. E vários mandatos parlamentares atuantes no currículo, principalmente os dois últimos no Senado da República – para onde ela não vai voltar mais, aguardando apenas a oficialização desse veredito no resultado das urnas que será anunciado na noite deste domingo.

 

Mas a história poderia ter sido diferente. É isso que dói. Ronaldo Caiado estendeu o tapete vermelho para que Lúcia Vânia se candidatasse pela sua chapa. Ela, já naquela época vítima de manobras desleais dentro da base governista, não teve coragem e preferiu se abrigar no suposto conforto da estrutura que a coligação liderada pelo PSDB oferecia. Ao lado de Caiado, ela teria uma reeleição segura, sob os ventos da mudança encampada pelo eleitorado goiano. Mas não quis…

 

Entre os tucanos, quebrando inclusive a sua palavra de que não subiria no palanque de políticos investigados e processados, Lúcia – que chegou a figurar em 1º lugar nas pesquisas para o Senado – passou a viver um pesadelo, escorregando ladeira abaixo até as duas pesquisas deste fim de semana que apontaram para o fim da sua carreira política, o Ibope e o Serpes, em que ela aparece bem atrás dos líderes Vanderlan Cardoso e Jorge Kajuru.

 

A senadora (por mais três meses) foi contaminada e arrastada para baixo pelas más companhias que arranjou na chapa majoritária que, no maior erro da sua vida, resolveu integrar. Um ponto final melancólico que ela buscou com as próprias mãos.

07 out

Última pesquisa Serpes/O Popular confirma derrota de Marconi e Lúcia Vânia e indica eleição tranquila de Vanderlan e Kajuru

A última pesquisa Serpes/O Popular, neste domingo de eleição, confirma a derrota de Marconi Perillo e Lúcia Vânia e indica eleição tranquila de Vanderlan Cardoso e Jorge Kajuru.

 

Assim como no levantamento do Ibope para a TV Anhanguera, neste sábado, o ex-governador tucano caiu para o 4º lugar.

 

Veja os números:

 

Vanderlan: 16,8%.

 

Kajuru: 16,5%.

 

Lúcia Vânia: 12%.

 

Marconi: 9,3%.

07 out

Desastre deste domingo vai ser maior do que se imaginava: Serpes/O Popular mostra Zé Eliton em 3º lugar, empatado tecnicamente com Kátia Maria

Caminha para ser muito pior do que se esperava o desastre eleitoral do candidato do PSDB ao governo Zé Eliton, neste domingo: a última pesquisa Serpes/O Popular traz o governador empatado tecnicamente, em 3º lugar, com a candidata do PT Kátia Maria.

 

Zé caiu para 7,6% das intenções de voto, enquanto Kátia alcançou 5,9%. Em 2º lugar, firmou-se Daniel Vilela, com 11,9%. Em 1º, Ronaldo Caiado, que subiu para 45,8% e, assim, vence no 1º turno com mais de 63% dos votos.

 

A margem de erro do Serpes é de 3,5 pontos para mais ou para menos. A ilustração acima acompanha a matéria sobre a pesquisa, em O Popular deste domingo.

06 out

Derrota de Marconi viria de qualquer maneira, mesmo se não tivesse acontecido a Operação Cash Delivery: antes, ele já estava empatado com Kajuru e Vanderlan, mas com os dois em trajetória de alta

A derrota do ex-governador Marconi Perillo para o Senado não é consequência só da Operação Cash Delivery, que prendeu seu ex-tesoureiro de campanha Jayme Rincón e o apontou como chefe de uma organização criminosa especializada em arrecadar propinas em troca de favores no governo.

 

É claro que a Cash Delivery piorou e muito a situação eleitoral de Marconi. Mas ele já estava mal nas pesquisas antes das fatídicas ações da Polícia Federal na sexta, 28 de setembro. No Ibope, no Serpes, no Grupom e no Diagnóstico, o ex-governador já aparecia em empate técnico com Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso, os dois em trajetória de alta – que costuma ser irreversível na reta final de qualquer campanha.

 

Quer dizer: perder, Marconi ia perder de qualquer maneira. Só não se esperava que de modo tão acachapante e para isso a Cash Delivery foi, sim, decisiva.

06 out

Ibope/TV Anhanguera mostra que a forçação de barra junto aos evangélicos para queimar Kajuru não deu resultado nenhum, ou, se deu, foi a favor dele

A pesquisa do Ibope, divulgada agora há pouco pela TV Anhanguera, comprovou que a ofensiva contra Jorge Kajuru junto ao público evangélico não deu resultado algum.

 

Ele continua firme na liderança da corrida pelas duas vagas ao Senado, empatado tecnicamente, pela diferença de um ponto, com Vanderlan Cardoso.

 

Ou o voto evangélico não tem tanta força ou a campanha que fizeram contra Kajuru rendeu a favor dele. O último e desesperado cartucho a favor de Marconi Perillo foi queimado em vão.

06 out

Derrota total imposta a Marconi e seu grupo, em troca de uma renovação total da política estadual, mostra que o eleitor goiano é o mais conscientizado e progressista do país

Não há dúvidas: o eleitor goiano é o melhor, o mais conscientizado, o mais progressista do país. Este blog levanta um brinde e homenageia a todos.

 

Nada como uma boa e completa alternância de poder.

06 out

Final do Tempo Novo e de Marconi é muito pior que o encerramento do ciclo de PMDB e de Iris Rezende em 1998

A pesquisa Ibope/TV Anhanguera, divulgada agora há pouco, mostra que o final do Tempo Novo e do seu maior líder, o ex-governador Marconi Perillo, será muito pior que o encerramento do ciclo de poder do PMDB e de Iris Rezende, em 1998.

 

O eleitor goiano está passando uma régua nunca vista antes na política de Goiás: o candidato do PSDB ao governo, Zé Eliton, vai não só perder no 1º turno, como pode ficar em 3º lugar, enquanto Marconi Perillo, em 4º lugar na corrida pelo Senado, conhecerá pela primeira vez na sua trajetória política o gosto amargo da derrota – e derrota acachapante. De lambugem, Lúcia Vânia também será tragada pelas águas da renovação política.

 

O mais grave é que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal estão nos calcanhares de Marconi. É uma queda tão grande que ele nunca mais pode se reerguer, ao contrário de Iris, que voltou das cinzas e ganhou três vezes para prefeito de Goiânia.

06 out

Fiasco de Zé Eliton pode ser maior que o esperado: na pesquisa Ibope/TV Anhanguera, além de perder no 1º turno, ele caiu para o 3º lugar

O fundo do poço pode ser mais embaixo para o governador Zé Eliton: na pesquisa Ibope/TV Anhanguera da noite deste sábado, ele caiu para o 3º lugar, atrás de Daniel Vilela, que agora subiu para a 2ª posição.

 

Veja os números: Ronaldo Caiado saltou para 49% e ganha no 1º turno com mais de 56% dos votos válidos. Daniel Vilela alcançou 15%. Zé Eliton, 14%. Os emedebista e o tucano estão em empate técnico, já que a margem de erro do Ibope é de três pontos para mais ou para menos.

Página 30 de 119« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »