Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

Semelhança de perfis entre candidatos embaralha em Goiânia

13 de julho de 2024

A menos de 90 dias para as eleições municipais de outubro, as três principais candidaturas a prefeito de Goiânia parecem equivalentes em força eleitoral e simbolismo político: Adriana, mulher e delegada de polícia em uma época de gênero e de segurança pública em alta. Mabel, empresário gestor abençoado pelo governador Caiado. E Vanderlan também empresário gestor, porém sem muito a oferecer, a não ser à procura de uma remissão pela injusta derrota de 2020. Em um cenário que dá margem a poucas possibilidades de mudança, dentre esses três nomes saltará o que vai governar a capital pelos próximos quatro anos.

10 de julho de 2024

Eleição triangular está configurada para Goiânia: Adriana, Mabel e Vanderlan

Não há mais possibilidade de surpresas: depois da desistência de Gustavo Gayer, que deixou o PL órfão em Goiânia, o cenário da eleição na capital está consolidado em modelo triangular, com Adriana Accorsi, pelo PT; Sandro Mabel, defendendo a aliança UNIÃO BRASIL-MDB; e o solitário e isolado Vanderlan Cardoso, pelo PSD. Nada de novo vai acontecer fora dessas três pernas eleitorais, pelo menos que tenha alguma importância ou influência no resultado das urnas. Por fora, mas muito por fora, corre o prefeito Rogério Cruz, sobre cujas chances recai um enorme descrédito.

9 de julho de 2024

Uma façanha inacreditável: Caiado livrou Goiás do crime

O relatório com os novos dados sobre a criminalidade em Goiás, divulgado nesta semana pelo governador Ronaldo Caiado, trouxe notícias fantásticas: desde 2018, último ano das gestões passadas, nunca foi tão drástica a redução dos índices de violência no Estado. Homicídios dolosos, por exemplo, caíram em 80%. Furtos e roubos de veículos, além de assaltos a bancos e desvios de cargas, simplesmente não acontecem mais. Caiado transformou em realidade o mote lançado no início do seu mandato, hoje famoso em todo o país: “Em Goiás, ou bandido muda de profissão ou muda de Estado”. É basicamente por isso que o seu nome passou a ser levado a sério para a presidência da República, em um momento em que a segurança pública assumiu a condição de preocupação número um das brasileiras e dos brasileiros.

7 de julho de 2024

Nova visita cancelada confirma birra de Lula com Goiás

O presidente Lula marcou uma visita a Goiás para esta quarta-feira, 3 de julho, quando inauguraria o novo campus da UFG em Aparecida e outras obras federais de pequeno porte, mas, na última hora, cancelou – a exemplo do ocorrido em quatro ocasiões anteriores (desde que iniciou o atual mandato). Eternamente mal votado pelas goianas e pelos goianos, o petista parece ter adquirido ojeriza do Estado, que, de fato, tem uma verve conservadora oriunda do agronegócio que transformou o antipetismo em força eleitoral de peso e deve mais uma vez influir nas urnas de outubro próximo.

7 de julho de 2024

Base governista acelera em Aparecida sem esperar por Vilmarzim

O prefeito de Aparecida Vilmar Mariano ainda não se conscientizou do limbo em que se meteu ao ter “cassada” a sua candidatura à própria reeleição e passar a fazer um jogo de gato e rato, ora admitindo apoiar o representante da base governista Leandro Vilela ora emitindo sinais de que vai se engajar na campanha do Prof. Alcides e ora ainda cogitando ficar neutro ou subir no palanque de algum nome alternativo para a prefeitura, como o vereador William Panda, do PSB. Pelo sim, pelo não, ninguém vai mais esperar pela decisão do trêfego Vilmarzim, especialmente pela suspeita de que, devido à sua gestão mal avaliada pelas aparecidenses e pelos aparecidenses, a sua presença pode ser prejudicial em qualquer palanque.

1 de julho de 2024

Vilmarzim enrola para valorizar o passe, mas vai apoiar Leandro

Em um encontro face a face com o governador Ronaldo Caiado, testemunhado pelo vice Daniel Vilela, pelo deputado Veter Martins e pelo presidente da Assembleia Bruno Peixoto, a aliança entre o prefeito de Aparecida Vilmar Mariano e o candidato da base governista local Leandro Vilela foi sacramentada. Vilmarzim deixou as bravatas de lado e deve anunciar a qualquer momento, nesta terça, 2, provavelmente, que vai subir no palanque de Leandro e apoiar sem meios termos a sua campanha. A partir daí, o cenário eleitoral no segundo maior núcleo urbano de Goiás estará consolidado, com a disputa com potencial de ficar para a História entre o Prof. Alcides e Leandro Vilela.

28 de junho de 2024

Campanha sem apoiadores transforma-se em calvário para Vanderlan

Todo mundo sabe: o senador Vanderlan Cardoso (PSD) é um político solitário, sem aliados de peso e sem qualquer liderança expressiva a apoiar a sua candidatura a prefeito de Goiânia. Ele atua como estrela solitária, mas se sente incomodado pela iminência de ser obrigado a fazer campanha sozinho, tanto que vive repetindo não enxergar a necessidade de contar com companheiros no seu palanque e apostar na “independência” e na autossuficiência da decisão popular – mas isolamento, inegavelmente, é uma lacuna grave em se tratando de disputar eleições. Por conta própria, carente de gente qualificada ao seu lado, um candidato não costuma chegar a lugar nenhum. Esse é o calvário que o senador terá que atravessar até as urnas de outubro.

26 de junho de 2024

Desistência de Gayer fragiliza o PL, que agora pode compor com Caiado

Ao desistir de disputar a eleição em Goiânia, o deputado federal Gustavo Gayer impôs um pesado prejuízo ao PL. Primeiro, pela falta de um substituto à altura, obrigando o partido a recorrer a figuras menores como o Major Vitor Hugo ou o ex-deputado estadual Fred Rodrigues ou o deputado estadual Delegado Eduardo Prado, nenhum com caixa suficiente para enfrentar um pleito da importância do que se dará na maior praça eleitoral do Estado. O gesto de Gayer, para piorar as coisas, pode ter consequências deletérias para a campanha do Prof. Alcides, nome do PL em Aparecida, e a longo prazo abala também as chances do senador Wilder Morais como postulante a governador em 2026.

25 de junho de 2024

Fiasco dos vices será determinante para Goiânia e Aparecida

Rogério Cruz, em Goiânia, e Vilmar Mariano, em Aparecida, são vices que assumiram a titularidade do cargo e fracassaram como gestores capazes de atender às expectativas nos dois maiores núcleos urbanos do Estado. Isso tem consequências: para o próximo pleito, candidatos que têm perfil de capacitação administrativa e representam a renovação política, tendem a ser privilegiados, como Sandro Mabel, na capital, e até mesmo Leandro Vilela, ao lado, um jovem com cara de novidade e sobrenome do melhor prefeito da história aparecidense, Maguito Vilela. Capacidade de gestão, depois de Cruz e Mariano, e altura para representar a autoestima de um eleitorado hoje exigente, entraram em alta.

23 de junho de 2024

Mabel e Leandro estruturam campanha unificada em Goiânia e Aparecida

Um modelo já tentado antes, sem muito sucesso, está agora sendo implementado pela campanha de Sandro Mabel a prefeito de Goiânia: a integração com o proselitismo de Leandro Vilela, em Aparecida, com o objetivo de potencializar a mobilização da base governista nos dois maiores núcleos urbanos do Estado, caminhando também para envolver Trindade, com Marden Jr., e Senador Canedo, Fernando Pellozo, ambos também representantes da aliança presidida pelo Palácio das Esmeraldas. O coordenador geral desse projeto é o ex-deputado Euler Morais, do alto da experiência adquirida em mais de uma dezena de batalhas eleitorais na região metropolitana, a mais populosa do Estado. A proposta é unificar a linguagem dos candidatos do UNIÃO BRASIL e do MDB, valorizando ainda mais o apoio do governador Ronaldo Caiado e dos seus 86% de aprovação entre as goianas e os goianos.

22 de junho de 2024

Base governista admite que Vilmarzim lutou como um leão e busca seu apoio

A substituição do prefeito Vilmar Mariano pelo ex-deputado federal Leandro Vilela como representante da base governista nas eleições deste ano em Aparecida é fato consumado, mas a prioridade agora de lideranças aliadas de peso no município como o vice-governador Daniel Vilela e o ex-prefeito Gustavo Mendanha é garantir a presença de Vilmarzim na campanha – reconhecendo o potencial de quem lutou como um leão pelo seu nome e só não conseguiu porque deixou essa reação para a última hora, desperdiçando os anos anteriores do seu mandato. O prefeito dá sinais positivos a favor de Leandro Vilela ao se comportar com temperança e moderação depois ser defenestrado, mesmo porque ainda tem muito a ganhar, em especial o apoio redobrado do governo do Estado para o encerramento da sua gestão e a projeção do seu legado para Aparecida.

21 de junho de 2024

Leandro Vilela é o nome da base governista em Aparecida

A “cirurgia” já foi realizada e terminou bem: o governador Ronaldo Caiado chamou na tarde desta sexta, 21, o prefeito de Aparecida Vilmar Mariano para bater o martelo sobre a representação da base governista na cidade, nas eleições municipais deste ano. Face a pesquisas e outros indicadores desfavoráveis, Caiado disse a Vilmarzim que uma tentativa de reeleição colocaria em risco o futuro da aliança presidida pelo Palácio das Esmeraldas em Aparecida. O UNIÃO BRASIL, portanto, resolveu emprestar apoio ao candidato do MDB e ex-deputado federal Leandro Vilela. Fatura liquidada.

21 de junho de 2024

Aava Santiago decola e vira celebridade evangélica nacional

A Folha de S. Paulo, maior e mais importante jornal do país, entrevistou a vereadora goianiense Aava Santiago e publicou a matéria como manchete em destaque da primeira página. Aava, que se define como “mulher periférica, mãe, evangélica e parlamentar”, é uma das lideranças políticas de renovação que despontam em Goiás com tanta força que chamou a atenção da imprensa nacional. Filiada ao PSDB, um partido em decadência, a vereadora esteve nos grupos que prepararam projetos para o governo Lula, após a vitória do PT em 2022, mas hoje tornou-se uma voz crítica, tanto que o título da sua entrevista desmistificou o presidente: “Lula fala só com os magnatas da fé, não chega à base evangélica”.

20 de junho de 2024

Candidato precisa de sorte e Mabel mostra que tem

Para vencer uma eleição majoritária, em qualquer parte do mundo, um candidato precisa de muito trabalho, qualidades pessoais e políticas, apoio de lideranças de peso e… muita sorte. Esse parece ser o caso do ex-deputado federal e megaempresário Sandro Mabel, representante da base comandada pelo governador Ronaldo Caiado nas eleições municipais deste ano em Goiânia. A desistência de Gustavo Gayer fortaleceu a candidatura de Mabel, ao trazer a certeza de que ele será o principal herdeiro dos 20% de intenções de voto que Gayer vinha mantendo nas pesquisas. Cada vez mais, o cenário eleitoral na capital se torna mais favorável para Sandro Mabel e reforça as suas expectativas de vitória.

19 de junho de 2024

Vilmarzim erra e mostra falta de confiabilidade com ameaças e cobranças

Em um passo mal calculado, o prefeito de Aparecida Vilmar Mariano não segurou a ansiedade e passou a espalhar ameaças e mentiras na suposição de que estaria viabilizando a sua candidatura à reeleição, pelo UNIÃO BRASIL – partido comandado em Goiás pelo governador Ronaldo Caiado com mão de ferro. É o caso da promessa de ir até o fim e disputar a convenção, anunciada por Vilmarzim nos últimos dias. O mais engraçado em tudo isso é que não haverá “convenção” alguma: o UB aparecidense é dirigido por uma comissão executiva de cinco membros, aliás indicados pelo ex-prefeito Gustavo Mendanha a pedido de Caiado. Essa comissão provisória é que oficializará o candidato do partido, no início de agosto. Confira a sequência de erros cometidos pelo Mariano, que só prejudicam… ele mesmo.

18 de junho de 2024

Rafael Lara na defesa do seu adversário faz história na OAB-GO

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil-Seção de Goiás Rafael Lara foi um dos patronos da defesa do advogado Bruno Pena durante julgamento de um habeas-corpus a seu favor pelo Tribunal Regional Eleitoral, em Brasília, um dos presos na Operação Fundo do Poço da Polícia Federal – que investiga desvios de recursos dos Fundos Partidário e Eleitoral por conta do PROS. O detalhe é que Bruno Pena vinha crescendo como candidato de oposição a Lara nas eleições para o comando da OAB-GO marcadas para novembro próximo, mas isso não interferiu no posicionamento afirmativo do presidente da instituição de defesa da advocacia goiana postulando a suspensão da prisão de Pena.