Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

23 jun

Candidatura de Caiado é bem vista na base governista, que não o tem como inimigo político e enxerga como questão pessoal a rixa entre Marconi/Zé Eliton e o senador

A candidatura a governador de Ronaldo Caiado está atingindo um alto grau de infiltração dentro da base governista, onde é bem vista, por um motivo muito simples: quem tem Caiado como inimigo é o ex-governador Marconi Perillo e possivelmente seu sucessor e candidato Zé Eliton, mas essa inimizade visceral não se estende à maioria dos políticos que compõem a base, que têm bons olhos para o senador.

 

É o caso do PRB, partido que tem influência entre os evangélicos, dispõe de tempo de televisão para contribuir e domina uma das três maiores redes de televisão, em Goiás, a Record.

 

O PRB está conversando à vontade com Caiado. Mas há outros partidos, entre os quais o PP, cujo presidente estadual, o ministro Alexandre Baldy, tem estreitado com tranquilidade o relacionamento com o senador – por conta, inclusive, como ele mesmo admitiu, da convivência próxima em Brasília.

 

Um influente prefeito tucano observava, há poucos dias, em conversa de pé de ouvido, que Caiado tem mais histórico dentro da base governista que Zé Eliton – não bastasse a constatação de que foi o senador quem introduziu o atual governador nessa mesma base. Em tese, se não houvesse a briga com Marconi, ele teria tudo para ser aclamado como candidato do grupo liderado pelos tucanos.