Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

28 jun

Maguito não sabe para onde foi o dinheiro da privatização de Cachoeira Dourada, assim como Marconi e Zé Eliton, daqui a alguns anos, também não saberão dizer para onde foram os recursos da venda da Celg

A usina de Cachoeira Dourada, o maior patrimônio dos goianos em todos os tempos, foi privatizada em 1997 pelo então governador Maguito Vilela, do PMDB, que até hoje não sabe o que dizer sobre a destinação do dinheiro arrecadado – quase R$ 1 bilhão de dólares.

 

Da mesma forma, o ex-governador Marconi Perillo e o atual governador José Eliton, daqui a alguns anos, também não saberão o que falar sobre o que foi feito com os recursos recebidos pela venda da Celg, uma das 130 maiores empresas do Brasil, passada adiante por pouco mais de R$ 1 bilhão de reais – que estão sendo pulverizados em despesas de custeio e obras fúteis como o recapeamento de asfalto deteriorado nos municípios, que deveria ser de responsabilidade dos prefeitos.

 

Segundo um editorial de O Popular, o mais importante jornal de Goiás, a venda da usina de Cachoeira Dourada foi um “equívoco histórico irremediável”. A privatização da Celg vai ficar para a posteridade com a mesma classificação. MDB e PSDB se igualaram no mesmo crime contra os goianos.