Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

03 ago

Perdeu o PROS, perdeu o PRB, perdeu o PDT: se perder também o PP, candidatura de Zé Eliton transforma-se em mico e pode até ficar fora do 2º turno

Não se ganha uma eleição majoritária perdendo, a cada dia, o apoio de partidos e de políticos aliados.

 

É o que está acontecendo com o governador Zé Eliton, que errou na sua estratégia eleitoral, está no governo há 120 dias recusando-se a fazer política e se concentrando na rotina administrativa (parece ter acordado agora e está começando a correr atrás, mas talvez já seja tarde demais), não subiu um mísero ponto nas pesquisas e não criou nenhuma expectativa de poder, ao contrário, deu a nítida impressão que é um candidato que não se incomoda em ser derrotado nas urnas.

 

Primeiro, Zé Eliton perdeu o PROS. Depois o PRB entrou na fila. Nesta semana, ficou sem o PDT. E está na iminência de ser abandonado pelo PP, partidos que estiveram ao lado de Marconi Perillo em suas últimas eleições e agora… ou caíram ou estão caindo fora. Com essas defecções, a base governista transforma-se em um cenário de terra arrasada e a candidatura do tucano em um dos maiores micos da história política de Goiás.

 

Olha, leitor, que nem para o 2º turno Zé Eliton vai.