Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

11 set

Tucanos e emedebistas apostaram que Caiado havia batido no teto e só poderia andar para trás. Não deu certo: com os programas de TV, Zé seguiu estagnado, Daniel caiu e… Caiado subiu

Nada parece dar certo para Zé Eliton e Daniel nesta campanha. Os dois apostaram alto nos programas no rádio e televisão como a saída para crescer nas pesquisas, talvez contar com alguma queda de Ronaldo Caiado (que eles achavam que, na faixa de 38 a 40%, havia batido no teto) e no final de tudo forçar o sonhado 2º turno.

 

Não deu certo. Com mais de 10 dias de palanque eletrônico, quem subiu nas pesquisas foi Caiado, rompendo o tal teto. No Serpes, em O Popular, ele passou de 42%. No Diagnóstico, no Diário da Manhã, que estendeu sua apuração por dois dias a mais, o candidato democrata superou a linha dos 43%.

 

A vitória no 1º turno está perto de se transformar em realidade para Caiado. Seus adversários perderam a aposta.