Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

17 set

Na rádio Sagres, Cileide Alves usa a “teoria da feijoada” para explicar por que Zé Eliton não sobe nas pesquisas e caminha para uma derrota diante de Ronaldo Caiado, que oferece outro prato

Zé Eliton não decola nas pesquisas. Tudo indica que o motivo é o desgaste dos 20 anos de poder do Tempo Novo, que ele carrega nas costas. No PodFalar, programa de análises da rádio Sagres, a jornalista Cileide Alves usou a “teoria da feijoada” para explicar o drama do candidato tucano.

 

Segundo Cileide, se alguém come feijoada todos os dias, vai chegar o momento em que, enjoado, vai desejar experimentar outro prato, uma massa, por exemplo. Só que a feijoada continua sendo a única opção. O cozinheiro melhora a sua elaboração, coloca ingredientes mais frescos ou que não estavam antes na panela, acrescenta isso e aquilo, mas… continua sendo feijoada e ninguém aguenta mais.

 

Zé Eliton, por essa simbologia, está servindo uma feijoada renovada aos goianos, mas mesmo assim é a feijoada que eles se cansaram de comer nos últimos 20 anos. Não dá mais. Melhor Ronaldo Caiado, que oferece outro prato.

 

O candidato tucano é uma feijoada  requentada.