Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

10 abr

Viagem de Lissauer Vieira e Humberto Aidar para os Estados Unidos, levando a tiracolo um assessor, não teve interesse público. Os 3 deveriam devolver os R$ 100 mil que receberam para o passeio

O presidente da Assembleia Legislativa Lissauer Vieira e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça Humberto Aidar, inexplicavelmente acompanhados de um assessor, consumiram quase R$ 100 mil reais em uma viagem aos Estados Unidos, no final de março, para participar de um fórum sobre políticas de gestão de lixo, na Califórnia. E essa pequena fortuna torrada em apenas cinco dias

 

É um caso de polícia. Não tem sentido que dois deputados e um assessor se desloquem para o exterior por conta dos cofres públicos sob a desculpa de “adquirir experiências inovadoras que poderão ser aplicadas no Brasil”, como os dois alegaram em uma prestação de contas que foi pendurada no site na Assembleia e logo após escondida, conforme denunciou o jornal O Popular.

 

A rigor, não há como justificar viagens de parlamentares estaduais a outros países. Nem de longe. E mesmo nacionalmente falando, raramente haveria sentido em custear a presença de deputados goianos em outros Estados – quem dirá fora do Brasil.

 

No fundo, trata-se de turismo por conta dos contribuintes.