Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

23 fev

Chegou a hora dos “conchavos”: Caiado abre o balcão do toma-lá-dá-cá e distribui cota de nomeações de R$ 30 mil para atrair deputados para a sua base de apoio na Assembleia

O governador Ronaldo Caiado, através do secretário de Governo Ernesto Roller(foto), está chamando os deputados estaduais interessados em compor a sua base apoio na Assembleia Legislativa mediante um “agrado” inicial de R$ 30 mil reais em cargos comissionados no Executivo.

 

Caiado resistiu o quanto pôde a fundamentar em favores fisiológicos a conquista de respaldo para os seus projetos no parlamento. Além da cota de nomeações, Roller também está ouvindo os parlamentares a respeito das suas pretensões quanto a indicações para espaços administrativos, tipo superintendências, diretorias e coordenadorias nas 17 secretarias e demais órgãos do governo.

 

A operação está sendo desenvolvida com o máximo de cuidado. Nas tratativas com Roller, os deputados são instados a deixar seus telefones celulares na recepção, para evitar os riscos de uma gravação – cuja divulgação seria desastrosa ao comprovar que Caiado também pratica os mesmos “conchavos” que tanto condenou nos seus antecessores e que considera nocivos para a administração pública. Há também a decisão de submeter os nomes encaminhados pelos deputados a um rigoroso pente-fino, para evitar a admissão de pessoas que não tenham a ficha limpa e, portanto, não venham a comprometer o governo.

 

A cota de R$ 30 mil em cargos comissionados oferecida aos parlamentares é a mesma instituída pelos ex-governadores Marconi Perillo e Zé Eliton. As reações iniciais sugerem que o valor está sendo considerado baixo.