Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

27 ago

Debate entre os candidatos a governador na rádio Interativa FM termina sem grandes momentos a destacar. No geral, ninguém perdeu ou ganhou nada

Pouco aconteceu de destaque no debate que se encerrou há instantes na rádio Interativa FM.

 

Ficou evidente que os candidatos de oposição – Ronaldo Caiado, Daniel Vilela, Kátia Maria e Weslei Garcia – se uniram para criticar sem trégua o governo e desgastar ao máximo o tucano Zé Eliton. Nos próximos debates, é evidente que esse será o fio condutor. Pressionado, Zé Eliton focou nas realizações do passado, enumerando em todas as suas intervenções programas e obras dos governos de Marconi Perillo, o que levou a novos questionamentos sobre a sua insistência no que já está feito.

 

O debate mostrou Ronaldo Caiado muito cauteloso, evitando colocações mais duras e esforçando-se por ser mostrar até suave às vezes, ciente da sua condição de líder absoluto nas pesquisas e favorito para vencer em outubro próximo e assim fugindo de arestas. Zé Eliton manteve-se na defensiva, quase que se limitando a um relatório de realizações do governo. Daniel Vilela aproveitou para ocupar espaço falando com firmeza e não desperdiçando uma única frase que não fosse para alfinetar e  se manter na ofensiva. Kátia Maria revelou-se uma surpresa, com a sua clareza e contundência – se tivesse se mostrado como candidata dela mesma e não “do Lula”, teria se saído melhor. Weslei Garcia mantevê-se como o radical já conhecido, ainda superficial, mas com um palavreado muito agressivo, como quando chamou Zé Eliton de “cara de pau”.