Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

31 ago

1º programa de Zé Eliton não o apresenta, faz apologia dos governos Marconi, copia formato de Geraldo Alckmin em 2014 e tenta reviver humildade de Alcides em 2006 com um “muito obrigado” no final

O 1º programa de Zé Eliton no horário eleitoral, veiculado pouco depois das 13 horas desta sexta, não focou no candidato, mas nas realizações e no “legado” deixado pelo governador Marconi Perillo – cujo nome, no entanto, não foi citado. As imagens foram plasticamente perfeitas.

 

Metido em uma surpreendente camisa preta, Zé, como o programa o chamou, defendeu a tese de que Goiás tem a melhor polícia do Brasil, é o Estado mais destacado em termos de qualidade da Educação e conta também com o melhor atendimento de Saúde do país. Os goianos, dentro dessa visão, viveriam em uma terra de sonhos.

 

O roteiro e parte do texto lembram o também 1º programa do candidato a governador de São Paulo Geraldo Alckmin, em 2014, disponível no Youtube para quem quiser conferir as semelhanças.

 

O problema é que Zé partiu da sua condição de governador, embora desconhecido da população (o que os seus próprios estrategistas admitem), algo que seria mais apropriado se o candidato fosse Marconi – aliás, o autor das “conquistas” apresentadas pelo programa em cenas grandiosas, a maioria aéreas.

 

Mas é possível que este tenha sido apenas um programete para cumprir a tabela do morno horário vespertino e que, na noite de hoje, uma nova conformação, mais de acordo com as necessidades do Zé, ou seja, dizer ao eleitor que ele é, venha a ser exibida, aproveitando a maior audiência. Vamos ver.