Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

05 set

Lúcia Vânia e Wilder Morais reduzem papel de senador da República ao de levar verbas, pequenas obras, tratores e ambulâncias aos municípios e, pior, querem ser eleitos para continuar fazendo isso

Lúcia Vânia e Wilder Morais, que são senadores em exercício, parecem desprezar o papel institucional do cargo que ocupam e preferem reduzi-lo à função de despachante de luxo para levar tratores, ambulâncias, pequenas obras e verbas aos municípios.

 

Tudo bem: não há nada de mal em ver políticos trabalhando para encaminhar recursos e benefícios para as cidades do interior. É muito positivo. Mas daí a querer justificar uma eleição, tentando conquistar o voto só com a alegação de que trabalharam em Brasília para destinar vantagens para as prefeituras – isso é muito pouco.

 

Senador representa o Estado. Sua atuação vai muito além da repartição de emendas orçamentárias e recursos de ministérios. Compete a eles influir na política de desenvolvimento regional, nas estratégias para diminuir as desigualdades sociais e na defesa das grandes causas de interesse da população, como a geração de emprego, por exemplo. Cadê as propostas sobre esses grandes temas?

 

Ambulâncias e tratores ajudam, mas não servem para justificar os mandatos de Lúcia e Wilder.