Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

06 set

Cada vez pior o cenário para Zé Eliton e Daniel Vilela: agosto, mês em que começou a virada em outras eleições, passou e nenhum dos dois reagiu nas pesquisas

O jornalista Júlio Lacerda tem se revelado um bom e equilibrado analista político, em O Popular.

 

Nesta quinta, ele publica um ótimo artigo em que opina sobre o andamento da campanha eleitoral e as perspectivas para as eleições em Goiás.

 

O jornalista questiona a esperança de virada que hoje alimenta as candidaturas de Zé Eliton e Daniel Vilela, estagnados nas pesquisas já há tempos, na faixa dos 10%. Júlio Lacerda lembra que, nos dois casos em que houve reviravolta eleitoral em Goiás, em 1998 e 2006, os candidatos que venceram, Marconi Perillo e Alcides Rodrigues, já estavam em ascensão no mês de agosto – ao contrário do tucano e do emebista, que entraram em setembro atolados nos maus resultados nas pesquisas.

 

Em agosto de 1998, Marconi saltou para 6,3% em meados do mês e já no final estava com 14,8%, iniciando uma irresistível tendência de alta até a vitória final. Já Alcides Rodrigues, também em agoso, em 2006, chegava no final do mês aos 23,7%, continuando a crescer até o triunfo nas urnas.

 

Nem a campanha de rua nem o horário eleitoral na televisão parecem mostrar força para permitir uma reação a Zé Eliton e Daniel Vilela, que, de resto, não aconteceu até agora, a 30 dias da data da eleição.