Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

06 set

Zé Eliton não reage nas pesquisas: clima de incerteza e tensão domina a campanha da base governista, ainda mais com a lembrança de que Alcides, em 2006, começou setembro com 23,7%

Está se complicando a situação do governador Zé Eliton. Ele não reage nas pesquisas: nesta quinta-feira, o levantamento do instituto Fortiori, que tem credibilidade, publicado pelo Diário da Manhã mostra o candidato tucano com apenas 10,5% das intenções de votos, em 3º lugar, atrás de Daniel Vilela, que tem 12%. O 1º lugar continua com Ronaldo Caiado, com 38,7%, suficientes para vencer no 1º turno com folga.

 

Em 2006, o outro vice-governador de Marconi Perillo que assumiu e também foi candidato, Alcides Rodrigues, entrava no mês de setembro com 23,7%, logo conseguiria uma virada sobre o líder das pesquisas naquela época, Maguito Vilela, e venceria a eleição no 1º e no 2º turnos.

 

Mas Zé Eliton não deslancha. O moral das tropas governistas, no dizer de um assessor palaciano, é o mais baixo possível. Todos os cartuchos foram queimados: o último são os programas eleitorais na televisão, que já estão completando uma semana, mas até agora sem indicar a possibilidade de produzir qualquer mudança a favor do candidato tucano.

 

Começou mal, continua mal e parece que vai terminar mal.