Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

07 set

Discurso da humildade, que Zé Eliton assumiu em seus programas na TV, repete estratégia que ajudou a levar Alcides à vitória em 2006. A diferença é que Cidinho era humilde de verdade e Zé… não é

O candidato da coligação liderada pelo PSDB a governador, Zé Eliton, está desfiando com força, em seus programas de TV, um discurso em que se identifica como pessoa humilde, de origem modesta, que ralou muito na vida para vencer, ou seja, virar governador de Goiás.

 

Na essência, é a repetição do formato com que Alcides Rodrigues, o outro vice de Marconi Perillo que virou governador e também se candidatou ao mesmo posto, foi apresentado aos eleitores em 2006. Até o “muito obrigado” com que Alcides encerrava suas falas na TV está presente, hoje, no final das aparições de Zé Eliton.

 

Vai funcionar? Na opinião deste blog, não. Tanto que, no início de setembro, na campanha de 2006, Alcides passava de 23%, enquanto Zé Eliton oscila entre 10 e 13%. O eleitor é muito intuitivo e tem percepção para saber que existe uma diferença fundamental entre os dois candidatos: Cidinho era humilde de verdade e Zé… não é.