Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

28 set

Campanha tucana entra em pânico com boatos sobre Polícia Federal à caça de Marconi, mas a legislação eleitoral não permite prisão de candidatos entre 15 dias antes e 2 dias após o pleito

É de pânico o clima que tomou conta da campanha do PSDB. Corre o boato de que equipes da Polícia Federal estariam à caça do ex-governador e candidato ao Senado Marconi Perillo.

 

Na verdade, a, a lei eleitoral não permite que candidatos sejam preso entre 15 dias antes e 2 dias após o pleito, prazo que já está valendo.

 

No entanto, todos os endereços conhecidos do ex-governador, em São Paulo, Goiânia e Pirenópolis, estão sendo vasculhados por grupos de agentes da PF, em operações de busca e apreensão de documentos autorizadas pela Justiça Federal.