Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

19 jan

Mistura de marketing, jornalismo mal feito e enxurrada de expressões técnicas difíceis de entender, live de Caiado não explica o atraso da folha de dezembro e ainda acrescenta mais dúvidas

É uma verdadeira salada de marketing, jornalismo de baixa categoria e enxurrada de expressões técnicas difíceis de entender a live que o governador Ronaldo Caiado faz neste momento pelo seu perfil no Facebook.

 

Caiado repete chavões de campanha e “pilota” o programa passando a palavra para auxiliares da Secretaria da Fazenda e até para um link dentro da live, através do qual servidores do Hospital Materno Infantil falam sobre as dificuldades que enfrentam.

 

A matemática apresentada não fecha: haveria em torno de R$ 260 milhões no caixa estadual, neste momento, que serão utilizados na semana que vem para o pagamento antecipado de 83% da folha de janeiro (os 83% seriam relativos a faixas salariais, que não foram detalhadas, nem quando os 17% restantes receberão). Ora, como 83% da folha superam R$ 1 bilhão de reais, estariam faltando recursos expressivos – um técnico da Sefaz, chamado por Caiado, explicou que deve ingressar uma parcela expressiva da arrecadação tributária e com isso ser possível o pagamento.

 

Esse mesmo técnico também reafirmou que a sobra da folha de dezembro não pode ser paga porque não há orçamento aprovado para 2019, o que coloca outra dúvida: se, sendo verdade o que ele disse, ao garantir que despesas não podem ser realizadas sem o orçamento, como é que a folha de janeiro será paga (o orçamento está na Assembleia, retido por solicitação do próprio Caiado, que ainda não definiu como a pendenga será solucionada).