Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

30 jan

Constrangido, Álvaro Guimarães quer desistir de disputar a presidência da Assembleia, só continua por pressão de Caiado e dificilmente irá à eleição no plenário

Decano da Assembleia e parlamentar experimentado que tem bom relacionamento com todos os colegas, independentemente de partido ou qualquer outra posição política, o deputado Álvaro Guimarães mostra-se constrangido com os últimos acontecimentos na esfera do relacionamento Legislativo-Executivo e quer desistir de disputar a presidência da Casa, só mantendo o seu nome, até agora, por pressão do governador Ronaldo Caiado.

 

Todos os erros possíveis, mesmos os que podem se classificados como infantis, foram cometidos tanto por Álvaro quanto pelo Palácio das Esmeraldas na condução do processo sucessório na Assembleia. Mas nada supera o péssimo tratamento que Caiado deu aos deputados desde que foi eleito, faltando aos princípios mais elementares da liturgia política e, em alguns momentos, ultrapassando até o bom senso ao maltratar alguns deles (tal como ocorreu na infeliz visita que fez à Assembleia, quando debateu em termos pouco polidos, da sua parte, com Talles Barreto, Hélio de Souza e Lucas Calil, situação que piorou com os acontecimentos da madrugada desta quarta-feira no Palácio das Esmeraldas).

 

Nenhum deputado, estadual ou federal, recebeu até hoje um telefonema de Caiado. Ele não cumprimentou qualquer um deles pela eleição, não chamou ninguém para ouvir opiniões sobre o governo ou pedir nomes para compor a administração ou, minimamente, saber quais seriam as demandas de um ou de outro – afinal foram eleitos com expressivas votações e assumiram compromissos com as suas bases. O governador parece ter considerado como natural que a Assembleia, diante da sua autoridade moral e da sua eleição com expressiva votação em 1º turno, se ajoelhasse perante o seu comando e, no final das contas, escolhesse um presidente que o agradaria, segundo notícias da imprensa (porque nem isso ele disse a qualquer deputado, ou seja, não comunicou sequer que tinha interesse na eleição de Álvaro Guimarães).

 

O resultado vai ser colhido sexta-feira, com a consagração tranquila de Lissauer Vieira para presidente da Assembleia. Antes da sessão, Álvaro Guimarães desistirá da candidatura, se, até lá, ela ainda estiver de pé. Pode apostar, leitora e leitor.