Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

08 fev

Caiado diz que a reestruturação do Vapt Vupt é para economizar. Pode ser, mas é também para abrir espaço e atender políticos aliados no interior, principalmente do DEM, ou seja: fazer “conchavos”

Ao contrário do que o governador Ronaldo Caiado afirmou durante a reunião com o seu secretariado no início desta semana, a reestruturação do Vapt Vupt pode, sim até gerar alguma economia, mas há também o objetivo de, mais do que cortar desperdícios, abrir espaços para políticos aliados, principalmente do DEM, em todo o Estado.

 

Na verdade, sob o comando de Luiz Rates, assessor parlamentar de Caiado por mais de 20 anos e agora nomeado desde 3 de janeiro último para a Superintendência de Relações Interinstitucionais (vejam só, leitora e leitor, que nome esdrúxulo), do Gabinete de Assuntos Estratégicos, órgão da governadoria, está sendo executada uma gigantesca operação de contato com as bases municipais do DEM e o recolhimento de informações para a nomeação de seus indicados para todos os cargos estaduais em cada cidade. Esse procedimento está sendo desenvolvido à margem da Secretaria de Governo, cujo titular, Ernesto Roller, deveria ser o responsável pelas relações com a classe política e especialmente os seus integrantes vinculados à campanha vitoriosa de Caiado. Entre os demais partidos que estiveram ao lado do governador na sua jornada eleitoral, a ação de Rates está despertando  tanto inquietação quanto indignação, pela ostensiva preferência atribuída ao DEM em detrimento das demais legendas, como, por exemplo, o MDB.

 

O caso do Vapt Vupt é emblemático. O prefeito de Itapaci, Mário Macaco, que é do PSDB, foi chamado ao gabinete do secretário de Planejamento Pedro Henrique Salles, onde se deparou um grupo de políticos locais que faz oposição a ele e foi comunicado de que o Vapt Vupt local não mais continuará sob a jurisdição da prefeitura, que até agora fornecia o imóvel onde funciona e os 15 servidores do atendimento, e passará a atuar com independência, em um prédio a ser providenciado pelo governo e com pessoal nomeado diretamente por Caiado (o que significa que indicados pelas lideranças que estavam na reunião, a maioria… do DEM). O que corria por conta de Itapaci, vai passar a ser pago pelo Estado. Esse evento, que está gravado, comprova que, se existir a determinação de reduzir as despesas do Vapt Vupt, é prioridade bem menor que premiar a companheirada dos municípios (em outra frente, sabe-se que serão abertas unidades em cidades sem nenhuma demanda, como Santa Terezinha, reduto do secretário de Desenvolvimento Marcos Cabral, obviamente em razão de critérios políticos).

 

É o que o próprio governador condena como “conchavo”, porém está fazendo.