Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

12 set

Tendência dos goianos é dar uma lição em Marconi, levá-lo a experimentar uma derrota para recuperar a humildade e para isso o instrumento disponível é Kajuru, que só precisa ajustar a sua campanha

As pesquisas publicadas nos últimos dias evidenciam que os goianos estão avaliando a hipótese de dar uma lição no ex-governador Marconi Perillo, derrotando-o na eleição para o Senado como punição pela humildade perdida e até mesmo por ter deixado de ser o Marconi que era. Para isso, um instrumento está disponível: a candidatura de Jorge Kajuru ao Senado.

 

Todos os institutos de credibilidade, sem exceção, têm mostrado quatro candidatos embolados na corrida senatorial – Marconi, Kajuru, Lúcia Vânia e Vanderlan Cardoso. Os dois primeiros estão liderando, com o ex-governador ainda em 1º lugar, mas com o polêmico vereador-radialista mordendo os seus calcanhares. Em uma pesquisa ou outra, Kajuru vem na frente. Em Goiânia, Aparecida, Anápolis e região, onde se concentra o maior potencial de votos do Estado, ele alcança quase o dobro dos índices de Marconi. E sua rejeição é baixíssima, enquanto a de Marconi disparou e fica entre um terço e metade do eleitorado – fardo pesado para qualquer político carregar.

 

Kajuru ainda faz a campanha errada. Ele não percebeu que a elevada rejeição a Marconi disponibiliza uma colossal quantidade de votos contra o tucano, que pode ser facilmente absorvida por quem se colocar como a melhor antagonização a ele. Kajuru já é isso, naturalmente. Só precisa lembrar o eleitor e reiterar que, sim, é o antimarconismo em estado puro e com isso capturar esses votos em sua plenitude.