Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

13 set

Mesmo sem render um mísero ponto na pesquisa, discurso da campanha tucana continua insistindo no passado para tentar alavancar a candidatura de Zé Eliton. Não funcionou, não funciona e não vai funcionar

Zé Eliton, Raquel Teixeira, Marconi Perillo e até Lúcia Vânia, esta menos, continuam apostando no discurso que destaca as realizações do passado para justificar o voto em Zé Eliton.

 

Até agora, com a campanha caminhando para a reta final, essa estratégia não rendeu um mísero ponto para o Zé nas pesquisas. Eleitor não vota olhando para trás. Além disso, se alguém fez alguma coisa enquanto estava no governo, foi bem remunerado para isso e cumpriu o seu dever de administrar e aplicar bem os recursos públicos. Isso não é favor nem a população é obrigada a retribuir.

 

Na sabatina a O Popular, nesta semana, que durou 30 minutos, Marconi citou mais de 100 obras e programas da época dos seus governos. Só faltou exigir o voto de gratidão dos goianos.