Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

15 set

Proposta de Daniel Vilela, de voltar com o programa de pão e leite para crianças carentes, é comovente, mas não resolve o problema, que é colocar pão na mesa do pobre

O programa pão e leite para matar a fome das criancinhas famintas é comovente, mas burro, e demagógico. Existe outro meio para por o pão na mesa do pobre. Se Daniel fosse melhor informado das coisas de Goiás, ele poderia propor não a distribuição gratuita de pão aos pobres, mas a implantação e fomento da triticultura no nordeste goiano e no entorno de Brasliía.

 

Emgopa e Emater há décadas pesquisam o trigo no cerrado. Os resultados alcançados são estupendos. O potencial estimado indica que o Brasil poderá se tornar autossuficiente em trigo, e até exportar. Já desenvolveram sementes apropriadas para a nossa região. Todo o esquema de extensão rural já está montado.

 

Por que, então, ninguém planta trigo em Goiás? Por que não sabem como plantar, quando plantar e colher, como comercializar etc. Seria preciso um programa governamental, executado por um órgão especialmente voltado para esse fim, para transformar Goiás num dos maiores produtores de trigo do mundo. Aí, todos teríamos pão abundante, quase de graça.

 

Mas imaginação não é o forte de Daniel.(Helvécio Cardoso, jornalista)