Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

15 set

Salve-se quem puder(2): Demóstenes denuncia que deputados da base governista só pedem votos para eles mesmos e que “ninguém trabalha para Zé Eliton”

A deterioração da candidatura do governador Zé Eliton, que não consegue subir um décimo de ponto nas pesquisas, está gerando um efeito do tipo “cada um por si” dentro da coligação chefiada pelo PSDB.

 

O ex-governador Marconi Perillo é pressionado por amigos e familiares a deixar de carregar o caixão que leva Zé Eliton para a sepultura eleitoral e tratar de se virar para garantir a sua vitória a uma das vagas ao Senado – hoje ameaçada pelo crescimento de Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso.

 

Na coluna Giro, em O Popular, o procurador Demóstenes Torres afirma que os candidatos proporcionais da chapa governista não estão trabalhando para Zé Eliton e só cuidam dos próprios interesses. É natural. A três semanas da data da eleição, chegou a hora do “salve-se quem puder”.

 

E o desatrelamento das campanhas majoritária e proporcional pode ser vista com clareza no material de campanha dos postulantes a deputado. Veja acima um exemplo, leitor: a foto de um banner de carro do presidente estadual do PSDB, Giuseppe Vecci. Ele só “vende” o nome dele e se esqueceu de Zé Eliton e até de Marconi e Lúcia Vânia.