Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

19 set

Campanha tucana investe tudo na “fake news” da virada, tentando dar ânimo à militância e garantir sobrevida à candidatura de Zé Eliton, pelo menos até o dia da eleição. Desculpa agora é o tracking diário

A campanha tucana está moendo nas redes sociais, tentando a todo custo transformar em fato político a “fake news” da suposta virada de Zé Eliton, que estaria reagindo e saindo do atoleiro nas pesquisas.

 

Zé, há meses, está empatado tecnicamente em 2º lugar com Daniel Vilela, na faixa dos 10 a 13% das intenções de votos, em média 30 pontos ou 1.200.000 votos atrás da Ronaldo Caiado, que ganha no 1º turno.

 

Depois da pesquisa do Directa, aquela que saiu do sério e deu incríveis 26,2% ao candidato do PSDB, a máquina de propagar notícias falsas do governismo agora investe em divulgar resultados de tracking telefônico diário, que estariam “apontando para um grande crescimento do Zé, leve queda de Caiado e alguma alta de Daniel Vilela”, tudo isso para justificar a transposição da eleição para o 2º turno.

 

Mas é “fake news” e de baixa categoria. Ninguém viu essas pesquisas de tracking. Os institutos sérios, como o Diagnóstico, nesta terça no Diário da Manhã, e o Grupom, nesta quarta, no mesmo jornal. confirmam que o ranking dos candidatos é o mesmo de sempre, oscilando dentro da margem de erro. Caiado em 1º e lá atrás Zé e Daniel.