Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

21 set

Pós Ibope: se tivesse juízo, base governista deixaria Zé por conta própria e investiria tudo na eleição de Marconi, por uma questão de sobrevivência futura. A alternativa é morrer todo mundo abraçado

Se, em política, a racionalidade prevalecesse, a base governista deixaria imediatamente o Zé por conta própria e passaria a investir tudo o que pudesse na eleição de Marconi Perillo para o Senado, como única alternativa de sobrevivência para o futuro de todos. Como se sabe, Marconi corre risco e está ameaçado pela ascensão de Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso, que crescem sem parar nas pesquisas, enquanto ele segue estagnado.

 

Não tem sentido um exército tão grande e que se acostumou a ganhar eleições uma atrás da da outra, pelos últimos 20 anos, ser aniquilado por se atrelar à candidatura de alguém que não possui os méritos mínimos para representar tamanha força, como Zé Eliton.

 

Zé foi um erro. Claro que agora é tarde demais. A 15 dias da data da eleição, não adianta chorar o leite derramado. Seria a hora de pragmatismo e ajustar a estratégia: todos, com força total, investindo na candidatura de Marconi ao Senado. Perdido o governo, como já está, sobraria um líder à altura de comandar o que restar do antigo e poderoso grupo dos tucanos, que provavelmente será reduzido a uma sombra do que foi.

 

A alternativa a isso, com a derrota também de Marconi, é o fim de tudo e de todos no grupamento liderado pelos tucanos.