Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

22 set

Campanha tucana tenta desqualificar o Ibope para preparar o terreno para a mais uma pesquisa do Directa, que já deu 26,2% para Zé Eliton, vai sair na segunda, 24, e será apresentada como a única real

A campanha tucana vive dias de agrura depois que o Ibope divulgou pela TV Anhanguera a pesquisa que mostrou Ronaldo Caiado furando o teto, com 47%, e Zé Eliton e Daniel Vilela empatados em 2º lugar na faixa de 10 a 13%, dentro da margem de erro.

 

É um momento especialmente cruel para Marconi Perillo, que apareceu na dita pesquisa empatado com Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso, pela diferença de um pontinho.

 

Pior ainda, o Ibope veio a público quando se tentava reanimar a militância com a conversa fiada da “virada”, que, como se viu, nunca houve.

 

Agora, desqualificar o Ibope é essencial para preparar o terreno para a nova pesquisa do instituto de preferência dos tucanos, o Directa, que sairá segunda-feira. O Directa é aquele que deu em seu último levantamento Zé Eliton com 26,2%, o que, se fosse verdade, o transformaria no maior fenômeno eleitoral do país e do planeta. Quem contrata a pesquisa é a rádio Jovem Pan, de propriedade de um dos marqueteiros da campanha tucana, Marcus Vinicius de Queiroz. Essa é a única em que Zé, Marconi e sua turma acreditam…