Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

26 set

Depois de mais de 7 anos como vice, 6 meses como governador, 45 dias de campanha de rua e um mês de programas de televisão, QG tucano diz que Zé Eliton não sobe porque… é desconhecido

Os principais envolvidos na campanha de Zé Eliton já estão à procura de desculpas para o fiasco do candidato.

 

Segundo o coordenador geral da campanha e presidente da Agetop Jayme Rincón, na coluna Giro, em O Popular, nesta quarta-feira, a estagnação do Zé nas pesquisas tem relação com o seu nível de conhecimento junto aos eleitores. “Quando ele se torna conhecido, ganha voto”, tartamudeia Rincón.

 

Anote aí, leitor: é mais uma desculpa esfarrapada da campanha tucana. Primeiro, porque aumentar o “nível de conhecimento” de um candidato não garante automaticamente a conquista de votos. Depois, Zé é muito, mas muito conhecido de todos os goianos. Foi vice-governador por mais de 7 anos, é governador há 6 meses, faz campanha de rua há 45 dias e tem visibilidade intensiva na televisão há cerca de um mês, em 10 pílulas diárias de 30 segundos e dois programas de mais de três minutos dia sim dia não.

 

Nenhum dos candidatos a governador de Goiás teve ou tem essa exposição. Rincón, espertamente, escondeu o mais importante: Zé tem crescido, sim, mas… no quesito rejeição. Esse é o único item das pesquisas em que ele, quanto mais conhecido fica, mais sobe.