Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

28 set

Polícia Federal investigava um escândalo e acabou descobrindo outro: R$ 1 milhão de reais apreendidos na casa do motorista de Jayme Rincón seriam para a campanha de Zé Eliton?

Investigando propinas pagas pela Odebrecht ao ex-governador Marconi Perillo, nas campanhas de 2010 e 2014, a Polícia Federal acabou esbarrando em um outro escândalo na Operação Cash Delivery na manhã desta sexta-feira: uma montanha de dinheiro vivo, quase R$ 1 milhão de reais, escondidos na casa do motorista do presidente da Agetop Jayme Rincón.

 

Rincón é um dos presos pela Operação Cash Delivery. Sua casa e a de seu motorista foram vasculhadas por equipes da PF, mas à procura de provas para as propinas antigas a Marconi. Ninguém esperava que um outro fio fosse puxado do novelo: tudo indica que o dinheiro inesperadamente encontrado seria utilizado para o pagamento de despesas de campanha de Zé Eliton, da qual o presidente da Agetop é o coordenador-geral.

 

Ou para quê serviria esse milhão de reais?