Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

01 out

Campanha de Marconi busca aval de entidades empresariais, deixa Zé Eliton para trás e fecha o foco na tentativa de reduzir o desgaste da agenda policial da última sexta-feira e salvar a candidatura

Mudou completamente a estratégia de campanha do ex-governador Marconi Perillo, que tenta uma vaga ao Senado e já enfrentava um quadro difícil, empatado tecnicamente com Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso, antes dos acontecimentos policiais da última sexta-feira.

 

Zé Eliton parece ter sido completamente esquecido. Todos os esforços foram concentrados na tentativa de reduzir ao máximo os danos à imagem de Marconi, desde a denúncia de uma suposta conspiração do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da própria Justiça Federal contra ele até a deflagração de uma série de eventos com associações empresariais em busca de aval para o nome do ex-governador.

 

Desde esta segunda-feira e até o final da semana, Marconi estará sendo recebido por entidades como a Federação das indústrias do Estado de Goiás – FIEG, a Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás – ACIEG(print do convite distribuído acima), a Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás ou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Goiás – FECOMÉRCIO. Mesmo sem consultar seus associados, essas instituições estão declarando apoio rasgado e exaltando seu trabalho nos últimos anos com a utilização dos incentivos fiscais para desenvolver Goiás e criar empregos para os goianos. Em tempo: essas reuniões são para respaldar somente Marconi. Não se fala em Zé Eliton nem em Lúcia Vânia.