Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

05 out

Manchete de O Popular, nesta sexta-feira, a 2 dias da eleição, é overdose de propaganda eleitoral negativa para Marconi e Zé Eliton

O jornal O Popular noticia em manchete de 1º página(print acima), nesta sexta-feira, o depoimento do ex-presidente da Agetop Jayme Rincón, preso preventivamente pela Operação Cash Delivery no curso de investigações sobre uma organização criminosa que recebia propinas desde 2010, aumentou o fluxo em 2014 e continua até hoje em ação, como atestam os mais de R$ 1 milhão em dinheiro vivos apreendidos na casa de Rincón e do seu motorista.

 

A capa de O Popular é pura propaganda eleitoral negativa para Marconi Perillo e Zé Eliton. Este último alega que não tem nada a ver com o rolo, mas o fato é que o ex-tesoureiro preso vinha atuando como seu coordenador-geral de campanha. Como negar esse vínculo?

 

Pior: ao falar à Polícia Federal, Rincón admitiu vários crimes, mas manteve-se em silêncio quando perguntado sobre a montanha de papel moeda flagrada em seu poder. Não deu explicações. Isso significa duas coisas: ou ele guardou esse trunfo para uma posterior negociação de delação premiada ou a sua origem e destino são mais graves do que se imagina.

 

Marconi e Zé têm todos os motivos para se arrepiar com os próximos passos da Operação Cash Delivery. A coluna Giro, em O Popular, informa nesta sexta que, para os investigadores da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, o ex-presidente da Agetop deu sinais de que vai colaborar com as autoridades.