Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

06 out

Derrota de Marconi viria de qualquer maneira, mesmo se não tivesse acontecido a Operação Cash Delivery: antes, ele já estava empatado com Kajuru e Vanderlan, mas com os dois em trajetória de alta

A derrota do ex-governador Marconi Perillo para o Senado não é consequência só da Operação Cash Delivery, que prendeu seu ex-tesoureiro de campanha Jayme Rincón e o apontou como chefe de uma organização criminosa especializada em arrecadar propinas em troca de favores no governo.

 

É claro que a Cash Delivery piorou e muito a situação eleitoral de Marconi. Mas ele já estava mal nas pesquisas antes das fatídicas ações da Polícia Federal na sexta, 28 de setembro. No Ibope, no Serpes, no Grupom e no Diagnóstico, o ex-governador já aparecia em empate técnico com Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso, os dois em trajetória de alta – que costuma ser irreversível na reta final de qualquer campanha.

 

Quer dizer: perder, Marconi ia perder de qualquer maneira. Só não se esperava que de modo tão acachapante e para isso a Cash Delivery foi, sim, decisiva.