Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

10 dez

Daniel Vilela diz que “há algo errado” na demora de Caiado em apontar nomes e rumos para o seu governo. E há mesmo, por mais que se queira dar um crédito de confiança ao novo governador

O deputado federal e candidato derrotado a governador pelo MDB Daniel Vilela continua falando mal do seu adversário Ronaldo Caiado – e insistindo na tese de que “há algo errado” na demora do novo governador em anunciar os nomes e rumos que a sua gestão terá.

 

Por mais que se queira dar um crédito de confiança a Caiado, eleito com votação histórica no 1º turno, o fato é que é muito estranho que até hoje, mais de dois meses após a sua vitória, praticamente nada se conheça sobre quem vai compor o secretariado e pelo menos quais serão as medidas iniciais da administração.

 

É difícil encontrar uma justificativa para a marcha lenta de Caiado. O período entre eleição e posse existe justamente para ser preenchido por uma movimentação dos ungidos pelas urnas quanto a quem os auxiliarão e quanto ao que pretendem fazer. É tempo precioso demais para ser desperdiçado, como, sem dúvidas está acontecendo em Goiás. Parte do que o novo governo vai fazer a partir de 1º de janeiro já poderia ter sido feito, em termos de planejamento, por exemplo. É inegável.

 

Nas duas únicas questões em que se manifestou, o governador eleito decepcionou. Concordou com um Refis  que aceita títulos podres para o pagamento de dívidas atrasadas de ICMS. E aprovou a reinstituição de incentivos fiscais que vão continuar privilegiando um grupo VIP de empresas, algumas das quais ganham mais dinheiro explorando suas vantagens tributárias absurdas do que com as suas operações produtivas.

 

“Há algo errado”, repete Daniel Vilela. E não é só ele que acha.