Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

13 dez

Duas operações policiais se desenvolvem em Goiás nesta quinta, uma do Ministério Público Estadual (na área da Codego) e outra do MP Federal (sobre corrupção no Ministério do Trabalho)

Duas operações policiais têm andamento na manhã desta quinta em Goiás: uma, do Ministério Público Estadual, investiga fraudes praticadas pela Codego na construção do anel viário do DAIA, em Anápólis, sob o nome de Operação Propinoduto, e outra, comandada pelo Ministério Público Federal, dá seguimento à chamada Operação Registro Espúrio, que apura fraudes e desvios relacionados a registros sindicais, de responsabilidade do Ministério do Trabalho.

 

A primeira operação a respeito da Codego deu-se na semana passada e prendeu o ex-presidente da Agetop Jayme Rincón e o ex-presidente do órgão, Júlio Vaz. Os dois, vencido o prazo da detenção temporária, foram soltos.

 

No Caso da Operação Registro Espúrio, ela envolve o deputado federal Jovair Arantes e parentes próximos. Ainda não foram divulgadas maiores informações, mas como as investigações desta quinta tiveram autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin e isso só ocorre em casos em que há fôro privilegiado em questão, é de supor que Jovair continua como alvo. Em Goiânia, a Polícia Federal executa mandados de busca e apreensão em endereços por enquanto não revelados.