Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

14 dez

Secretariado montado por Caiado aponta para governo técnico, de alto nível , que pode corrigir rapidamente o descalabro herdado do Tempo Novo e trazer uma revolução administrativa para Goiás

Goste-se ou não da ausência de definições de Ronaldo Caiado sobre o que será o seu governo e da preferência que ele está mostrando por nomes de fora do Estado para a sua equipe em detrimento de quadros autenticamente goianos, o fato é que os primeiros secretários anunciados apontam para uma direção: o novo governador quer liderar uma gestão técnica, de alto nível, para corrigir em tempo recorde o descalabro que vai receber do Tempo Novo e promover uma revolução administrativa em Goiás.

 

É claro que o caminho adotado por Caiado traz mais preocupações do que certezas e caracteriza uma aposta de alto risco. É a primeira vez, desde a redemocratização, que o governo do Estado será estruturado com o mínimo de influência política possível, poder que o governador eleito recebeu da sua extraordinária votação – mais de 60% do eleitorado – e da confirmação da sua vitória logo no 1º turno. Não há ninguém, no momento, capaz de oferecer qualquer contestação a ele ou exercitar algum tipo de pressão. O que vai se saber, a partir de janeiro, é se essa experiência, inédita, pode dar certo e levar um mandato que foi constituído politicamente ao sucesso por vias que desprezam a política, pelo menos a tradicional.

 

Os desafios para Caiado serão enormes. Vai dar gosto assistir ao espetáculo que vem aí .