Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

18 dez

Escolha do próximo presidente da Assembleia, antes tranquila e apontando para a eleição de Álvaro Guimarães, acabou se complicando e agora caminha para um confronto em 1º de fevereiro

Está confirmado o racha dentro da bancada de apoio ao governador eleito Ronaldo Caiado na Assembleia Legislativa, formada por 31 deputados: a escolha do próximo presidente da Casa, antes tranquila e apontando para a eleição do decano Álvaro Guimarães, caminha para ser decidida com um confronto em plenário no dia 1º de fevereiro, data de abertura da nova Legislatura.

 

O grupo de deputados veteranos e novatos insatisfeitos com a situação atual do Poder e que propõe que a Assembleia seja “zerada”, isto é, liberada da influência do ex-governador Marconi Perillo e dos últimos ex-presidentes, chegou a 11 parlamentares – nesta terça-feira, na coluna Giro, em O Popular, eles anunciam ter agregado deputados da oposição e já contar com 20 votos assegurados para o deputado Dr. Antonio, o candidato que será apresentado à presidência.

 

Os dois nomes colocados até agora – Álvaro Guimarães e Dr. Antônio – são do DEM, o que dificulta a intervenção de Caiado no processo. O novo governador já disse repetidas vezes que tem preferência por Álvaro, mas, para não criar melindres dentro da sua bancada de apoio, dificilmente se lançará a uma articulação a favor deste ou daquele candidato, já que ambos são do seu partido.

 

Os 11 deputados estaduais que lideram a “rebelião” contra a imposição de Álvaro Guimarães são: Dr. Antonio, Amauri Ribeiro, Eduardo Prado, Claudio Meirelles, Major Araújo, Chico KGL, Pastor Jeferson, Humberto Teófilo, Iso Moreira., Charles Bento e Vinicius Cirqueira.