Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

22 dez

Marconi desmente interferência na Assembleia, mas o fato é que pelo menos para um deputado ele ligou, sim, para defender a candidatura de Álvaro Guimarães como a melhor para o PSDB e aliados

O ex-governador Marconi Perillo, exilado em sua residência em São Paulo e oficialmente dedicado a um serviço de consultoria que está prestando à Companhia Siderúrgica Nacional, não conseguiu manter a decisão de cumprir um período sabático – ou seja, afastado da política em Goiás.

 

Segundo a coluna Giro, em O Popular, Marconi estaria ligando para deputados estaduais do PSDB e aliados, defendendo a candidatura de Álvaro Guimarães para a presidência da Assembleia como a que melhor atenderia aos interesses do seu grupo. É claro que a notícia teve grande repercussão: Álvaro, antes praticamente “nomeado” como o próximo presidente do Poder, vem sendo queimado por supostamente representar a continuidade da influência dos tucanos no Legislativo, o que levou ao surgimento de uma outra candidatura, a do Dr. Antônio, sob o lema de que é preciso “zerar” a Casa, isto é, livrá-la da ingerência de Marconi e dos seus últimos ex-presidentes.

 

Na sequência, Marconi apressou-se a desmentir a notícia e a garantir que continua longe de Goiás, muito mais ainda da disputa pela presidência da Assembleia – chegando até a argumentar que em seus governos nunca teve ingerência em assuntos internos dos deputados, conto da carochinha em que ninguém obviamente acredita. Mas pelo menos para um deputado – Tiago Albernaz, tucano P.O., que deixou o PSDB apenas para viabilizar a sua eleição – o ex-governador ligou, sim, e sem meias palavras orientou a opção por Álvaro Guimarães. Se buscou contatar outros deputados, além de Tiago, este blog não pode afirmar.