Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

07 jan

Reação negativa nas redes sociais à indefinição da folha de pessoal de novembro e ao apoio a Rodrigo Maia para presidente da Câmara Federal evidencia que lua de mel de Caiado pode ser a mais curta da história

Quem conferir as redes sociais do governador Ronaldo Caiado vai levar um susto: está sendo duríssima a reação dos seus seguidores a duas posições que ele adotou, uma a de não definir como e quando será paga a folha de pessoal de dezembro, outra o anúncio de apoio à candidatura de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados.

 

As avaliações que essas decisões geraram nos perfis de Caiado, principalmente no Instagram, apontam para o início de um processo de desgaste da imagem do governador – dezenas de internautas falaram em “decepção” com essas atitudes. Na postagem de uma foto que registra a visita de Rodrigo Maia ao Palácio das Esmeraldas, no último fim de semana(foto), que alcançava na manhã desta segunda 10.200 visualizações e 531 comments, o retorno foi negativo em mais de 95%, com expressões incisivas tipo “tiro no pé”, “farinha do mesmo saco”, “isso aí não representa o povo”, “velha política”, “acabou de entrar e já decepciona” e “mais do mesmo”.

 

Comentários nesse tom são absolutamente novidade nas redes de Caiado, acostumado desde a campanha a receber uma enxurrada de elogios e aplausos, raramente críticas ou demonstrações de má vontade. Incontestavelmente, passam um recado: a vitória nas urnas com uma votação recorde, liquidando a fatura no 1º turno, não significa que o novo governador está livre de uma escalada de desaprovação nem muito menos recebeu aval para fazer o que quiser, em desatenção com as expectativas geradas entre os seus eleitores.

 

Mais um tempinho nesse ritmo e a lua de mel de Caiado com os goianos termina como a mais curta da história.