Informações, análises e comentários do jornalista
José Luiz Bittencourt sobre política, cultura e economia

06 fev

“Primeiro mês de Caiado não foi produtivo”, radicaliza Lissauer Vieira, ao pedir “menos choro e mais ação” e acrescentar que “só ficar reclamando do passado já cansou a população”

As entrevistas do novo presidente da Assembleia Lissauer Vieira seguem mostrando uma subida do tom com relação ao governador Ronaldo Caiado, que não queria o seu nome e acabou engolindo uma derrota acachapante com a sua eleição.

 

Nesta quarta, à rádio Bandeirantes, Lissauer Vieira foi objetivo ao avaliar que o “primeiro mês do novo governo não foi produtivo”. Ele acha que há “choro demais e pouca ação” em relação ao Estado que Caiado encontrou ao assumir o governo e que já está passando de hora de uma “atitude positiva” da gestão, procurando apresentar soluções efetivas para os problemas colocados.

 

É visível a segurança do novo presidente nas suas colocações. Ele inclusive avisa que o Palácio das Esmeraldas não deve esperar muito dele, pois, como chefe de um Poder, não tem a obrigação nem o compromisso de facilitar a vida do Executivo nos assuntos de que dependerá da Assembleia. Isso, em linguagem vulgar, é o prenúncio de que Caiado terá obstáculos imensos a superar no trato com os deputados.